Qual Melhor Air Bike?



   Você já ouviu falar em Air Bike? Esse modelo de bicicleta tem ganhado muito espaço, especialmente nos studios de personal e boxes de cross training (ou Crossfit como todos conhecem), mas algumas pessoas já estão usando como equipamento para um treino cárdio mais completo em casa!

   Os principais diferenciais de uma Air Bike em relação a uma bicicleta comum, são que seu sistema é a base de ar e que ela possui movimento tanto das pernas quanto dos braços, podendo ser todos os membros trabalhados simultaneamente ou também isolados, só pernas ou só braços.



   O objetivo da Air Bike é proporcionar um treino intenso, possibilitando exercitar os 4 membros ao mesmo tempo, com exercício cárdio e fortalecimento muscular. Essa bike possui resistência a base de ar, ou seja, quanto mais forte você pedala e movimenta os braços, maior a resistência gerada pela bike. No entanto, algumas Air Bikes se mostram na prática mais pesadas, outras mais confortáveis. Outro detalhe que pode ser positivo ou negativo, dependendo da pessoa e do momento do treino, é o vento que sua roda, em formato de ventilador, faz.

   Na minha opinião e experiência em praticar a AirBike, o vento forte na cara, logo no início do treino, não é nada agradável rss, a não ser em um dia bem quente, no entanto, no meio do treino, quando já está transpirando, o ventinho na cara é tudo de bom! 😊


Air Bike Mormaii


   Por isso, e já entrando nos modelos disponíveis no mercado, de todas as Air Bikes que experimentei, algumas Tops achei muito caras, outras baratas pareceram muito frágeis, como sempre, escolho o melhor custo-benefício, e por sso, gostei muito do modelo Air Bike Mormaii. A Air Bike Mormaii foi única que encontrei com ajuste de ar, ou seja, consigo fechar a saída de ar logo no início do treino, o que não zera, mas diminui bem o vento no rosto, e abrir no momento que o vento é muito bem-vindo pra refrescar! Outra coisa que gostei nela, foi o conforto e acabamento, é uma Bike bem bonita para ter em casa ou no Studio, Academia, com acabamento bem refinado e também agradável de pedalar, com movimento homogêneo, sem trancos, embora exija, obviamente, esforço, principalmente se movimentar braços e pernas ao mesmo tempo.


   Espero que esse texto tenha sido útil pra você! Se foi, compartilhe com seus amigos e se tiver qualquer dúvida ou sugestão, deixe um comentário ou mande email para estarbemmelhor@gmail.com 😉.



PS: Tem cupom de desconto* especial para leitores do Blog no site www.defitness.com.br!

Cupom de Desconto: ESTARBEM

*por tempo limitado





Qual o Melhor Remo para Casa?



Há 3 anos eu comprei o meu Remo e ele mudou realmente minha rotina de exercícios, ou melhor, foi o impulso que eu precisava para tornar a atividade física realmente uma rotina. Na época escrevi esse post, Qual o melhor Equipamento Cardio, contando mais sobre o Remo e hoje voltei pra falar dos modelos, já que a procura por Remo, tem aumentado bastante!

Remo Seco
Esses modelos costumam ser com cabos ou correntes, que geram movimento com certo tranco na saída e inércia do movimento na volta. Alguns preferem, pois, têm a sensação do exercício “mais pesado”. Um ponto negativo do Remo Seco, é que ele possui níveis de carga, e se o usuário coloca uma carga maior do que aguenta, no movimento que utiliza 85% dos músculos, o risco de lesão é significativo.
Dentre os modelos no mercado o mais conhecido é o Concept, utilizado pela rede da marca Crossfit inclusive. É um ótimo remo seco, mas para casa além das questões acima, eu destaco que o custo de peças de manutenção ainda é caro no Brasil.
Dentre os modelos mais simples e econômicos, os modelos da Nordictrack possuem boa ergonomia, só existe uma certa dificuldade de peças e suporte técnico da marca no Brasil. O modelo residencial da Movement tem um preço muito atrativo, mas é extremamente frágil, não recomendo.

Remo a base água
Se você experimentar os dois tipos, entenderá minha preferência absoluta pela água!
O WaterRower que é o original, o primeiro remo a base de água no mundo, ainda é meu favorito. O meu, está há 3 anos em casa, nunca deu uma manutenção, está perfeito, inclusive esteticamente, faz parte da decoração da minha sala.

Mas muitas pessoas buscam modelos mais em conta e eles vem surgindo no mercado. Dentre os intermediários, o Rower Mormaii é o que mais se aproxima do WaterRower, inclusive possui o mesmo distribuidor no Brasil. Com pequenas diferenças, claro, como o tipo de madeira que é bem diferenciada no WaterRower (carvalho reflorestada), o Mormaii tem uma madeira mais comum, mas é bem resistente e o movimento muito similar, praticamente igual, para ser sincera. O Remo Starke na mesma linha do Mormaii, também bem confortável. Esses dois são modelos profissionais que eu recomendo, atendem tanto uso residencial quanto academias, assim como WaterRower.
Os demais modelos intermediários não são inteiros de madeira, e as partes metálicas são de ferro, não alumínio como no WaterRower, portanto possuem risco de ferrugem e corrosão como desgaste natural do tempo.

Rower Mormaii A melhor opção depois do WaterRower na minha opinião.


Já dos modelos residenciais, não encontrei nenhum que vale a pena. Fiz questão de testar o Acqua Gym da Polishop e ele tem graves erros na ergonomia e estrutura. O apoio dos pés por exemplo não é fixo, o que interfere muito no movimento. E ainda é bem frágil, durante o meu teste na loja mesmo, a fita soltou e a equipe da loja não conseguiu ajustar.

Uma sugestão para qualquer equipamento fitness, é comprar de um Site ou Loja especializada, tendo certeza que existe alguém do outro lado para lhe dar suporte se precisar!
          Espero que esse post tenha lhe ajudado! Se tiver alguma dúvida, deixe um comentário ou envie email para estarbemmelhor@gmail.com.





PS: Tem cupom de desconto* especial para leitores do Blog no site www.defitness.com.br!

Cupom de Desconto: ESTARBEM
*válido para o Rower Mormaii, por tempo limitado.

Bolo Fit de Coco com Frutas Vermelhas




          No Aniversário do maridão fiz um Bolo bem saudável, que ficou delicioso e foi super fácil, por isso, resolvi compartilhar com vocês!



                   
Ingredientes (assadeira média)
1 xíc de farinha de amêndoas
1 xíc de coco ralado puro
1/2 xíc farinha de aveia
1/3 xíc de óleo de coco
3 ovos
80 ml de leite vegetal de coco
1/2 xíc de xilitol
1 col de sopa de fermento

Para a Cobertura:
1 + 1/3 xíc de Frutas Vermelhas
2 colheres de xilitol
Água

Preparo

Misture as farinhas com o coco ralado, adicione os demais ingredientes, misture bem e acrescente o fermento no final, misturando delicadamente com a colher, de baixo para cima (sim, tudo só na colher, não é necessário bater). Leve ao forno pré- aquecido a 180o por 30 a 35 min. Espere esfriar um pouco e vire (uso forma de silicone que não precisa untar e vira super fácil).



Cobertura

          Usei morango, blueberry e amora que compro congelado, deixei um pouco para fora enquanto preparava o bolo, depois coloquei na frigideira com 2 col rasas de xilitol, um pouco de água e mexi bem, partindo as frutinhas até formar uma calda. Espalhei bem por cima do bolo e depois decorei com lascas de coco (sem açúcar).



Ficou muito bom! Segundo a galera, nem parece “fit” rss. Experimentem, vale a pena, e reforça que até em festas da pra se manter saudável! 😉

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...